24/06/2021

ASMA TEM CURA? O QUE VOCÊ PRECISA SABER?

Asma tem cura? O que você precisa saber!

Por Emanuelle Xavier, pneumologista pediátrica da Clínica Respirar com  saúde

A asma é uma das doenças crônicas de maior frequência na infância e pode causar grandes impactos na vida do seu anjinho, como perdas de dia de aula, atendimentos em serviços de pronto atendimento, hospitalização, entre outras. Grande parte das crianças com asma desenvolvem sintomas nos primeiros anos de vida, mas nem sempre a sua confirmação diagnóstica é fácil.

Se você tem uma criança pequena em casa, certamente esse artigo pode lhe interessar. Nele, vamos apresentar: o que é a doença, quais são os principais sintomas e como tratá-la. 

O QUE É ASMA?

A asma é uma doença que causa inflamação e estreitamento das vias respiratórias, resultando em crises que se caracterizam pela dificuldade para respirar. 

A asma não tem cura mas tem controle! Suas manifestações podem ser controladas com medicamentos e/ou por meio do controle ambiental, eliminando gatilhos que propiciam as crises.

Existem inúmeros gatilhos que desencadeiam a crise e eles variam de paciente para paciente. Por isso o tratamento da asma deve ser contínuo, individualizado e não somente na crise.

O controle da asma depende de medidas preventivas como: administrar medicamentos inalatórios com técnica correta, evitar os aeroalérgenos como ácaros, fungos e pêlo de gato, cachorro e barata quando a criança tem teste alérgico positivo para esses gatilhos. Além disso, realizar atividade física é uma ótima alternativa para minimizar as crises de chiado.

E qual é a melhor atividade física que o  asmático deve fazer ? A que ele goste! Criança precisa ter prazer em realizar o exercício, somente dessa forma terá êxito!

Portanto, uma vez que a criança manifesta os sintomas, é muito importante que seja feito o acompanhamento com um pneumologista pediátrico

SINTOMAS MAIS COMUNS DA ASMA:

– Dificuldade para respirar

– Chiado no peito

– Tosse seca

– Respiração rápida e superficial

– Dor no peito

– Fadiga 

MAS, ATENÇÃO! Esses sintomas podem ser confundidos com a bronquite, a rinite e a sinusite. Por isso, é importante que o diagnóstico seja feito de forma correta e medidas de prevenção e de controle sejam iniciadas precocemente.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO:

As crianças menores de quatro anos ainda não têm seu sistema respiratório completamente desenvolvido, por isso, é difícil realizar um diagnóstico preciso.

Nesses casos, o diagnóstico é feito pela história clínica da criança e alguns exames podem ajudar como: teste alérgico para os aeroalérgenos (ex: ácaros, fungos e pêlo de gato, cachorro e barata). Para crianças maiores, capazes de soprar sob comando, é sempre bom utilizar a espirometria.

Existem medicamentos inalatórios capazes de prevenir o surgimento de crises, eles atuam diminuindo a inflamação do pulmão. A escolha pela medicação e a dosagem deve ser realizada de forma individualizada, porque cada criança apresenta gatilhos e resposta ao tratamento de forma diferente.

Vale o alerta: Nunca medique seu filho sem orientação médica, porque isso pode atrasar e até piorar o quadro da criança 

A asma é uma doença comum, mas que, se bem cuidada, pode ser controlada. Portanto, a nossa orientação é: mantenha o acompanhamento regular com o seu pneumologista pediátrico! 

Espero que esse artigo possa ter contribuído para o cuidado com o seu anjinho!

E se você ainda tem dúvida sobre a asma ou se o seu filho asmático está sem acompanhamento, venha conversar comigo, terei o maior prazer em atendê-los!

Grande abraço,

Emanuelle Xavier