05/02/2021

CERTIFICADO DE QUALIDADE NAS INSTITUIÇÕES DE SAÚDE

Em algum momento você deve ter ouvido falar em Acreditação, Qualidade e Segurança do Paciente. Este é um assunto bem delicado nas instituições brasileiras nos últimos 20 anos, desde o surgimento da Organização Nacional de Acreditação (ONA). A ONA é responsável pelo desenvolvimento e gestão dos padrões brasileiros de qualidade e segurança em saúde, além de atuar no processo de Acreditação, que é um método de avaliação e certificação dos padrões de qualidade oferecidos pela instituição, que tem como propósito a promoção da qualidade e a segurança da assistência no setor de saúde. Esse processo pode até parecer fácil, mas não é.

Atualmente, se tem no mercado de acreditações de serviços de saúde diversos sistemas, como a própria ONA (Brasileira), Joint Comission International (Americana), Canadense (Canadá), National Integrated Accreditation for Healthcare Organizations (Americana) e a mais recente no mercado Brasileiro, Agencia de Calidad Sanitaria de Andalucía (Europeia). Todas trazem um Manual de referência, contendo requisitos básicos a serem alcançados.

Entretanto, todas as Organizações acima são membros da ISQUA (International Society for Quality in Health Care), que tem o objetivo por meio de educação, do compartilhamento de conhecimento, avaliação externa, apoio aos sistemas de saúde em todo o mundo e conexão com pessoas de interesses semelhantes, por meio de suas redes de saúde.

Analisando o principal objetivo da ISQUA, não seria difícil ter uma acreditação, se todos os colaboradores e diretoria estivessem alinhados à uma cultura organizacional da Instituição, focada na Qualidade e Segurança do Paciente. Porém, nem sempre é o que vemos. Uma das maiores dificuldades para o processo de acreditação talvez seja a cultura organizacional e esta cultura se dá quando todo time está comprometido com o propósito institucional e ele é demonstrado através do engajamento da liderança e dos colaboradores.

Desenvolver esta cultura é o caminho mais assertivo, seguro e eficiente para a instituição. Não é tão simples, porém é o ponto de partida para prestação de cuidados de saúde baseados em protocolos seguros, focados na segurança do paciente, permitindo, assim, uma experiência satisfatória ao cliente que busca a instituição.

Através desse engajamento cercado pela cultura organizacional, teremos qualidade e segurança nos cuidados prestados aos pacientes que buscam pelos serviços da instituição. Afinal de contas, isso é Qualidade: colaboradores seguros e focados nas práticas assistenciais, visando a prevenção de riscos ao cliente.

Autor: Mauro Vieira dos Santos Junior

Enfermeiro – Coordenador da Qualidade no Madrecor Hospital.

Formação – Especialista em Gestão da Qualidade em Serviços de Saúde, pelo Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein. MBA em Administração Hospitalar e Marketing em Saúde.