30/06/2020

Ceratocone: o que é, causas, sintomas e tratamentos

Este artigo foi disponibilizado pelo Departamento de Córnea e Ceratocone do Centro Oftalmológico de Minas Gerais para o Programa de Qualificação da Rede Credenciada. 

Cuidar da saúde dos olhos é essencial. Por isso, o Junho Violeta foi escolhido pela oftalmologia como o mês de prevenção e combate do Ceratocone, que já é a principal causa de transplante de córnea no Brasil, segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO). O Centro Oftalmológico de Minas Gerais, um dos maiores hospitais de saúde ocular do Brasil, abraça esta causa e alerta sobre a importância da prevenção e informação correta sobre a enfermidade. 

Afinal, o que é Ceratocone? É uma doença degenerativa caracterizada por um afinamento e um aumento na curvatura da córnea, membrana transparente que protege o olho. Esta deformação está ligada ao hábito de esfregar os olhos, muitas vezes por razões alérgicas. 

Figura 1: Alteração da curvatura da córnea, “a nossa lente natural”, de forma irregular, formando um cone.


A enfermidade aumenta a curvatura da córnea, “a nossa lente natural”, de forma irregular, formando um cone. A alteração causa o astigmatismo com irregularidade, levando a distorção de imagens e em casos mais graves pode resultar em um transplante de córnea. O Ceratocone atinge, geralmente, os adolescentes, por isso, a prevenção e o diagnóstico precoces são fundamentais para interromper e estabilizar a sua evolução.


Figura 2: O hábito comum de coçar ou esfregar os olhos pode trazer danos a sua visão

Causas
As causas são multifatoriais. Devem ser levados em consideração, principalmente: 
•    Histórico Familiar
•    Alergia Ocular
•    Hábito de coçar os olhos
•    Doenças genéticas, também, associadas ao Ceratocone (ex. Sindrome de Down).

Sintomas
O sintoma mais característico é a perda progressiva da visão, que se torna borrada e distorcida (para longe e para perto). Sensibilidade à luz, também é uma queixa comum. No entanto, há casos de pessoas com histórico familiar da enfermidade e não apresentam nenhum sintoma. 

Figura 3 : A figura ilustra a visão de uma pessoa sem a doença e após a evolução do Ceratocone.
 

Diagnóstico
O diagnóstico tem como base o exame clínico no consultório, associado a exames confirmatórios que podem ser feitos, em sua maioria, no mesmo dia da consulta.

Exames
Topografia computadorizada da córnea; 
Paquimetria corneana; 
Tomografia computadorizada (Pentacam ou Galilei)


Tratamentos
Na fase inicial, quando a deformação da córnea não é grave, o oftalmologista indica o uso de óculos para recuperar a acuidade visual. Porém, com a evolução da enfermidade, os óculos precisam ser substituídos por lentes de contato (gelatinosas, rígidas ou esclerais), que irão corrigir o astigmatismo causado pela deformidade. 

Procedimentos Cirúrgicos
São usados para paralisar a doença e/ou restabelecer uma boa visão. Os procedimentos cirúrgicos são conhecidos como: 
•    Crosslinking da córnea (para estabilizar a doença). 
•    Implante de Anel Intra Estromal ou Anel de Ferrara (melhorar a visão e/ou facilitar a adaptação de lentes de contato). 
•    Transplante de Córnea Lamelar ou Penetrante: restabelecer a visão em casos extremos.

No Centro Oftalmológico de Minas Gerais os pacientes encontram uma estrutura moderna, segura e diversas opções de tratamento para o Ceratocone e outras doenças oculares. Consulta, exames e cirurgia em um só lugar. Consulte anualmente seu oftalmologista e previna-se!